segunda-feira, 2 de julho de 2012

"Lágrimas Ocultas" - Poema de Florbela Espanca


Obra de Vladimir Kush



Lágrimas Ocultas


Se me ponho a cismar em outras eras 
Em que ri e cantei, em que era querida, 
Parece-me que foi noutras esferas, 
Parece-me que foi numa outra vida ... 

E a minha triste boca dolorida, 
Que dantes tinha o rir das primaveras, 
Esbate as linhas graves e severas 
E cai num abandono de esquecida! 

E fico, pensativa, olhando o vago ... 
Toma a brandura plácida dum lago 
O meu rosto de monja de marfim ... 

E as lágrimas que choro, branca e calma, 
Ninguém as vê brotar dentro da alma! 
Ninguém as vê cair dentro de mim! 


in "Livro de Mágoas" 



Vladimir Kush 


Vladimir Kush 


Vladimir Kush 


Vladimir Kush 



"A pintura é uma autodescoberta. Todo bom artista pinta o que ele é."

(Jackson Pollock)

Paul Jackson Pollock, (Cody, Wyoming, 28 de janeiro de 1912 — Springs, 11 de agosto de 1956) foi um pintor norte-americano e referência no movimento do expressionismo abstrato.


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...