sexta-feira, 3 de agosto de 2012

"Os olhos rasos de água" - Poema de Eugénio de Andrade


Pablo Picasso, Blind Man's Meal, 1903



Os olhos rasos de água 


Cansado de ser homem durante o dia inteiro 
chego à noite com os olhos rasos de água. 
Posso então deitar-me ao pé do teu retrato, 
entrar dentro de ti como num bosque. 

É a hora de fazer milagres: 
posso ressuscitar os mortos e trazê-los 
a este quarto branco e despovoado, 
onde entro sempre pela primeira vez, 
para falarmos das grandes searas de trigo 
afogadas na luz do amanhecer. 

Posso prometer uma viagem ao paraíso 
a quem se estender ao pé de mim, 
ou deixar uma lágrima nos meus olhos 
ser toda a nostalgia das areias. 


in "As palavras interditas"



Pablo Picasso, The Old Guitarist



"Quanto mais envelhecemos, mais precisamos de ter que fazer" 




Pablo Picasso, Joie de Vivire



Concerto de Guitolão - António Eustáquio /Quarteto Ibero-americano em Marvão


António Eustáquio promove uma "nova sonoridade portuguesa", o Guitolão, imaginado pelo mestre Carlos Paredes e construído pelo mestre Gilberto Grácio.


O Guitolão 


Guitolão é um instrumento musical que foi apresentado pela primeira vez ao público a 18 de Junho de 2005. Foi idealizado e construído por Gilberto Grácio e apenas dois exemplares foram construídos. 
Na opinião de António Eustáquio o Guitolão não é um instrumento construído para o acompanhamento do fado. Apresenta como principal característica o facto de ter uma grande extensão tímbrica, na qual se podem obter notas muito graves mas também agudas dando-lhe possibilidade para o surgimento de um repertório novo e, porque não, um repertório clássico, com transcrições de música erudita.


Detalhe de um guitolão 


Detalhe de um guitolão

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...