sexta-feira, 7 de setembro de 2012

"Três Personagens" - Poema de Virgínia Vitorino


Ludovico Marchetti (Italian, 1853-1909), A good book, 1882



Três Personagens


Em pleno inverno e no calor de Agosto,
vejo-os passar, na tarde loira ou baça...
Ela, tem distinção, tem certa graça,
certa elegância calma, de bom gosto.

Leva um livro amarelo. Bem disposto,
um galgo inglês, cheio de nervo e raça,
acompanha-a. Sei sempre a que horas passa,
grave, serena, esfíngica; -- ao Sol posto.

Quem é? Quem são?... Nem lhes conheço o nome!
O acaso, por acaso, destinou-me
a vê-los passar juntos, todos três...

Donde vêm? Onde vão? -- Quem o adivinha?
O que eu sei, é que passam à tardinha
ela, o livro amarelo, e o galgo inglês...





Florestas e Homens de  Yann Arthus-Bertrand


Yann Arthus-Bertrand foi nomeado pelas Nações Unidas para produzir o filme oficial para o Ano Internacional das Florestas.
Seguindo o sucesso de Home, que foi visto por 400 milhões de pessoas, o fotógrafo começou a produzir um filme curto de 7 minutos sobre florestas, composto de imagens aéreas de Home e dos programas de televisão Vu du Ciel.
Este filme foi exibido durante uma sessão plenária da Nona Sessão do Fórum das Nações Unidas sobre Florestas (24 de janeiro - 4 de fevereiro de 2011), em Nova Iorque.

Mais informações sobre as acções de GoodPlanet a favor das florestas em offorestsandmen.org/pt-pt


Yann Arthus Bertrand

Nascido em 1946, Yann Arthus-Bertrand sempre foi fascinado pela natureza. Aos 20 anos, mudou-se para o centro da França para dirigir uma reserva natural. Aos 30, viajou para o Quénia acompanhado por sua esposa Anne, com quem realizou um estudo sobre o comportamento de uma família de leões na reserva Masai Mara. Durante os três anos de pesquisa, começou a usar a câmara fotográfica para regisrar suas observações e complementar suas anotações. Para ganhar a vida, também trabalhou como piloto de balão. Foi nesse período que Yann descobriu o mundo visto do céu e passou a  dedicar-se à fotografia aérea, a qual o permitiu descobrir uma nova realidade sobre os territórios fotografados e seus recursos. E assim se revelou sua vocação: testemunhar através da imagem a beleza da Terra – e também o impacto do homem no planeta. Essa aventura dará origem ao seu primeiro livro, Lions, de 1981.
Ainda na década de 1980, Yann se torna fotógrafo de grandes reportagens e trabalha para revistas como National Geographic, Géo, Life, Paris Match e Figaro Magazine. Pouco a pouco se lança em trabalhos mais pessoais, sobretudo na relação homem/animal, que darão origem aos livros Bestiaux e Chevaux. Em 1991, funda Altitude, a primeira agência de fotografia aérea do mundo.
Durante a primeira Conferência do Rio em 1992, a Eco 92, o fotógrafo decide iniciar um grande projeto fotográfico para o ano 2000 sobre o estado do mundo e de seus habitantes: A Terra vista do céu. Desde então, o livro tornou-se um sucesso internacional, com mais de três milhões de exemplares vendidos em todo o mundo. A exposição fotográfica homónima, apresentada em uma centena de países, foi vista por cerca de 200 milhões de pessoas.
Enfatizando seu comprometimento com a causa ambiental, Yann Arthus-Bertrand criou a fundação GoodPlanet. Desde 2005, essa organização não governamental  dedica-se à educação para a proteção do meio ambiente, assim como à luta contra a mudança climática e suas consequências.
Na fundação, Yann desenvolve o projeto “6 bilhões de Outros”. Seu princípio é simples: ir ao encontro dos habitantes do planeta e reunir seus testemunhos. Até hoje, foram filmados mais de 7.000 testemunhos. Do pescador brasileiro à lojista chinesa, do artista alemão ao agricultor afegão, todos responderam ao mesmo questionário sobre seus medos e sonhos, suas experiências e esperanças: quarenta questões essenciais para a descoberta sobre o que nos separa e o que nos une.
Essa exposição foi apresentada em 2011 no MASP, em São Paulo.
Hoje, Yann Arthus-Bertrand é mais reconhecido como militante ecologista do que como fotógrafo. Em 2009 esse engajamento o levou a ser nomeado “Embaixador da Boa Vontade” do Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente (PNUMA).
Paralelamente, é o autor de Visto do Céu, uma série/documentário para a televisão em que cada episódio explora uma problemática ecológica específica. Graças a essa experiência para a televisão, Yann Arthus-Bertrand realizou o longa-metragem HOME, que aborda a realidade atual do nosso planeta. O filme, lançado em junho de 2009, simultaneamente na televisão, em DVD e nos cinemas do mundo inteiro, foi visto por quase 600 milhões de espectadores em mais de 100 países.
Em 2011, Yann dirigiu dois pequenos filmes para a ONU (um pelo ano internacional das florestas e outro sobre a desertificação), ambos apresentados durante as assembleias gerais do órgão. Nesse mesmo ano criou a Hope Production, empresa sem fins lucrativos voltada para a produção de documentários. Em 2012, desenvolveu dois documentários para o canal France Télévision: um sobre a água e sua distribuição, para o Fórum Mundial da Água em março de 2012, outro sobre a importância dos oceanos: “Planète Océan” para a pré-estreia mundial na Conferência Rio + 20.



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...