quarta-feira, 24 de abril de 2013

"Juventude" - Poema de Eugénio de Andrade


François-Marie Firmin-Girard (1838 - 1921, pintor francês), Picking Wildflowers



Juventude


Sim, eu conheço, eu amo ainda 
esse rumor abrindo, luz molhada, 
rosa branca. Não, não é solidão, 
nem frio, nem boca aprisionada. 
Não é pedra nem espessura. 
É juventude. Juventude ou claridade. 
É um azul puríssimo, propagado, 
isento de peso e crueldade. 


Eugénio de Andrade, in "Até Amanhã" 



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...