segunda-feira, 24 de junho de 2013

Do verão... Poesia de Maria do Rosário Pedreira







Do verão



Do verão, diria uma planície lenta, quase amarela: o trigo
a enrolar-se nos pés, o oiro do sol, os cabelos
mais loiros. Um vento quente e ondulante sibilando
nas frestas de um celeiro. O fumo sonolento do calor
tornando informe o fio do horizonte. Do verão


diria também um tempo espesso onde todos
os acasos são sofríveis: duas papoilas, vermelho-sangue,
agitam a paisagem. Tu chegas e a minha pele chama-te
sete nomes em surdina. É a luz da tarde que faz o fulgor
dos fenos e aquece a roupa que abandonou o corpo
sem perguntas. As mãos podem então dar-se
todos os recados. E amanhã ninguém sabe. Fica


apenas um punhado de espigas quebradas sobre a planície
lenta; amarela, digo: as papoilas, entretanto, voaram.




Maria do Rosário Pedreira 








"Adote o ritmo da natureza. O segredo dela é a paciência."



  Ralph  Waldo Emerson









"A natureza está constantemente a misturar-se com a arte."



  Ralph  Waldo Emerson









  "A Natureza é uma nuvem mutável, sempre e nunca a mesma."



 Ralph Waldo Emerson




 
Ralph Waldo Emerson
 Estados Unidos
1803 // 1882 
Escritor, Poeta, Filósofo, Ensaísta


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...