quinta-feira, 27 de junho de 2013

"Meu amor, meu Amado, vê... repara" - Soneto de Florbela Espanca





Soneto


Meu amor, meu Amado, vê...repara
Poisa os teus lindos olhos de oiro em mim,
-Dos beijos de amor Deus fez-me avara
Para nunca os contares até ao fim.

Meus olhos têm tons de pedra rara
-É só para teu bem que os tenho assim-
E as minhas mãos são fontes de água clara
A cantar sobre a sede dum jardim.

Sou triste como a folha ao abandono
Num parque solitário, pelo Outono,
Sobre um lago onde vogam nenúfares.

Deus fez-me atravessar o teu caminho.
-Que contas dás a Deus indo sozinho,
Passando junto a mim, sem me encontrares?






Claude Monet,  Nenúfares



Oscar-Claude Monet (Paris, 14 de novembro de 1840Giverny, 5 de dezembro de 1926) foi um pintor francês e o mais célebre entre os pintores impressionistas. 
O termo impressionismo surgiu devido a um dos primeiros quadros de Monet, Impressão, nascer do sol", quando de uma crítica feita ao quadro pelo pintor e escritor Louis Leroy: "Impressão, nascer do Sol” – eu bem o sabia! Pensava eu, justamente, se estou impressionado é porque há lá uma impressão. E que liberdade, que suavidade de pincel! Um papel de parede é mais elaborado que esta cena marinha.. A expressão foi usada originalmente de forma pejorativa, mas Monet e seus colegas adotaram o título, sabendo da revolução que estavam iniciando na pintura.



Claude Monet, Femmes au jardin, 1866



Claude Monet, Impression, soleil levant, 1872



 Claude Monet, Bain à la Grenouillère



Claude Monet, Maisons d'Argenteuil,1873


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...