sexta-feira, 19 de julho de 2013

Os Tentáculos da Escrita... de Ana Hatherly



João Baptista (aqui numa representação de Hieronymus Bosch), na transição entre o  
Judaísmo e o Cristianismo, é um exemplo do homem que procura a santidade 
através da renúncia ao alimento e à sensualidade.





Os Tentáculos da Escrita


 

A escrita é um polvo, um molusco versátil. Tem infinitos recursos. Escapa sempre. Abstratiza-se. Disfarça-se, adensa-se, adelgaça-se, esconde-se. Impele-se rápida. Compreende tudo: ascese, consolo íntimo, entrega; fluxos, refluxos, invasões, esvaziamentos, obstinação feroz. O seu rigor é místico. É uma infinita demanda. Perscruta o inaudito. Sideral Alice atravessa todas as portas, todos os espelhos. Cruza, descobre, inventa universos. A escrita é um fragmento do espanto, já alguém o disse.




Ana Hatherly, in 'Tisanas'





Hieronymus Bosch, A Estrada da Vida

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...