terça-feira, 31 de dezembro de 2013

"Conta e Tempo" - Poema de Frei António das Chagas


George Bernard O'Neill, New Year's Day



Conta e Tempo


Deus pede estrita conta de meu tempo. 
E eu vou do meu tempo, dar-lhe conta. 
Mas, como dar, sem tempo, tanta conta 
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo? 

Para dar minha conta feita a tempo, 
O tempo me foi dado, e não fiz conta, 
Não quis, sobrando tempo, fazer conta, 
Hoje, quero acertar conta, e não há tempo. 

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta, 
Não gasteis vosso tempo em passatempo. 
Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta! 

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo, 
Quando o tempo chegar, de prestar conta 
Chorarão, como eu, o não ter tempo... 


in 'Antologia Poética' 



Henry Mosler (1841-1920), New Year's Morning, 1888



"Não te felicites pelo dia de amanhã, pois não sabes o que o hoje vai gerar."


(Textos Bíblicos, Provérbios 27,3)


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...