domingo, 12 de janeiro de 2014

"Menino e Moço" - Poema de António Nobre


 
Fritz Zuber-Buhler (Suíça, 1822 – França, 1896), Distant Thoughts



Menino e Moço


Tombou da haste a flor da minha infância alada,
Murchou na jarra de oiro o púdico jasmim:
Voou aos altos Céus a pomba enamorada 
Que dantes estendia as asas sobre mim.

Julguei que fosse eterna a luz dessa alvorada 
E que era sempre dia, e nunca tinha fim 
Essa visão de luar que vivia encantada, 
Num castelo de prata embutido a marfim!

Mas, hoje, as pombas de oiro, aves da minha infância, 
Que me enchiam de Lua o coração, outrora 
Partiram e no Céu evolam-se, a distância! 

Debalde clamo e choro, erguendo aos Céus meus ais: 
Voltam na asa do Vento os ais que a alma chora, 
Elas, porém, Senhor! elas não voltam mais... 



António Nobre, in 'Só'



Fritz Zuber-Buhler, Daydreaming


Fritz Zuber-Buhler,  Poesie


Fritz Zuber-Buhler, Young Girl By The Lake


Fritz Zuber-Buhler, Portrait of a Young Girl 


Fritz Zuber-Buhler, The Flower Gatherer


Fritz Zuber-Buhler, Jeune fille au bouquet de fleurs des champs


Fritz Zuber-Buhler, A Young Beauty Holding a Bouquet of Flowers


Fritz Zuber-Buhler, Innocence


Fritz Zuber-Buhler, Admiration


Fritz Zuber-Buhler, The Lesson


Fritz Zuber-Buhler, The Granary Loft – Kittens


Fritz Zuber-Buhler, The First Cherries


Fritz Zuber-Buhler, Dressing Up


Fritz Zuber-Buhler, A Young Girl With A Bichon Frise 



Fritz Zuber-Buhler, A Little Rouge 


Fritz Zuber-Buhler, Girl With Wreath 


Fritz Zuber-Buhler, Penitence


Fritz Zuber-Buhler, Young Girl Holding A Doll


Fritz Zuber-Buhler, Girl Feeding Her Doll


Fritz Zuber-Buhler, Birth of Venus


Fritz Zuber-Buhler, nasceu em 1822, em Le Locle, Suiça, mas mudou-se para Paris, à busca de projeção artística, com a idade de dezesseis anos. Morreu em 23 de novembro de 1896, em Paris.
Zuber-Buhler começou sua aprendizagem com Louis-Aimé Grosclaude antes de entrar oficialmente na “École des Beaux-Arts” e no ateliê de François-Édouard Picot, que seguiu a mesma linhagem de artistas contemporâneos, treinados no estilo e na tradição académica como Léon Perrault, Bouguereau, e Alexandre Cabane.
Aos dezenove anos Zuber-Buhler deixou Paris para viajar e estudar na Itália. Esteve ausente por um período de cinco anos. Entretanto, consta que ele estudou também na Berlin Academy entre 1843 e 1844. Zuber-Buhler deve ter despendido algum tempo em Itália antes de assumir esses estudos na Alemanha, enriquecendo sua Arte com experiências dentro e fora do ambiente do estúdio. Depois de trabalhar e estudar em Paris, Itália, e talvez Berlim, ele voltou a Paris para consolidar sua carreira como artista.
Zuber-Buhler começou exibindo seus quadros no "Salon" anual, estreando em 1850 com The Childhood of Bacchus, The Madonna and the Child Jesus, Portrait of Madame Marquise e com Dust Returns to Dust and the Spirit Rises up to the God who Gave it. Dentro da sua obra começou a exibir desenhos, composições a pastel e aquarelas, que eram também apresentadas nos "Salons". Em 1867 ele expôs nos Estados Unidos, na  Pennsylvania Academy of the Fine Arts, exibindo The Pet Kitten, participando também da exposição de 1877, na qual recebeu um prémio.
Seu interesse era realizar encomendas de retratos e trabalhos com temas mitológicos e religiosos. As pinturas inspiradas nesses temas foram da maior expressão nos "Salons" anuais e dignas da maior admiração. Zuber-Buhler continuou a apresentar-se no "Salon" até 1891. Seus trabalhos encontram-se hoje em museus em Bern, Le Locle e Neuchatel, na Suiça, e em Montpellier, na França.


Fritz Zuber-Buhler, The Cherry Thieves


"Não há uma felicidade tal, que te sintas sempre satisfeito."


Públio Siro  
Roma Antiga
-85 // -43
Poeta


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...