segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Pensar é encher-se de tristeza... Poema de Ana Hatherly


Ana Hatherly, O mar que se quebra (1998)
Centro de Arte Moderna, Fundação Calouste Gulbenkian.

 
Pensar é encher-se de tristeza

To think is to be full of sorrow
J. Keats, Ode to a nightgale


 
Pensar é encher-se de tristeza
e quando penso
não em ti
mas em tudo
sofro

Dantes eu vivia só
agora vivo rodeada de palavras
que eu cultivo
no meu jardim de penas

Eu sigo-as
e elas seguem-me:
são o exigente cortejo
que me persegue

Em toda a parte
ouço seu imenso clamor

 
Ana Hatherly
(O pavão negro, 2003, Assírio & Alvim)
 
 
 
Ana Hatherly, O fantasma do papagaio de papel
 

 
O Significado da Memória
 
 
A memória é essa claridade fictícia das sobreposições que se anulam. O significado é essa espécie de mapa das interpretações que se cruzam como cicatrizes de sucessivas pancadas. Os nossos sentimentos. A intensidade do sentir é intolerável. Do sentir ao sentido do sentido ao significado: o que resta é impacto que substitui impacto - eis a invenção.

 
Ana Hatherly, in 'A Cidade das Palavras' 
 
 
 
Obra de Ana Hatherly 
 
 
 
«O poeta, como emblema do criador, persegue todos os símbolos, todos os vestígios, ou seja, toda a memória que corre no seu sangue, e para além do espelho inventa o inaudito».


Ana Hatherly, in  entrevista  publicada no Diário de Notícias



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...