terça-feira, 8 de abril de 2014

A Política do Dia... Poema de Natália Correia


Pintura de Roberto Chichorro


A Política do Dia


Hoje a vida tem o sorriso
dentífrico dos candidatos
e pelas ruas nos aponta
o céu, em múltiplos retratos.

céu não póstumo ou merecido
em cruel sala de espera
mas entre parêntesis de fogo
festiva véspera de guerra

Teor de montras a vida
com democrático humor
a todos deixa viver
a sua dose de flor

Publicitária a vida faz
sua campanha eleitoral
prato de vida apetitosa
temperada com humano sal

Televisor férias de verão
tira a vida do seu discurso
e um amor provençal
que nos domestica o urso

Popular a vida é toda
pétalas de apertos de mão.
Que meus versos me vinguem
de cair nesse alçapão!


 Natália Correia, Poemas a Rebate –
 colecção poesia século XX, 
1.ª edição, Edições Dom Quixote, 1975.




Vida e Obra
 de 
Roberto Chichorro


Artista plástico moçambicano, de nome completo Roberto Carneiro de Alcáçovas de Sousa Chichorro, nasceu a 19 de setembro de 1941, na cidade de Maputo. 
Apaixonado por desenho, tirou o Curso Industrial de Construção Civil, embora a sua primeira opção fosse Arquitetura, curso que só poderia estudar se fosse para Portugal
Desempenhou várias funções como, por exemplo, desenhador de arquitetura e ilustrador de livros. Para além do trabalho, dedicava-se à pintura e fez a sua primeira exposição em 1967, mas só em 1980 se dedicou inteiramente à arte. 
No ano de 1982 recebeu uma bolsa do governo espanhol, tendo trabalhado em cerâmica no Taller Azul e em zinco gravura com Óscar Manezzi, em Madrid. Regressou a Moçambique em 1985, mas por pouco tempo já que recebe uma bolsa da Cooperação Portuguesa em Lisboa. Desde então, ficou a viver em Portugal, dedicando-se inteiramente à pintura, que expõe, coletiva ou individualmente, em várias galerias. 
As suas obras encontram-se espalhadas em diversas instituições, como o Museu de Arte Contemporânea em Lisboa e o Museu de Arte Contemporânea de Luanda. Ilustrou vários livros, com destaque para o poeta Craveirinha. 
O pintor recebeu ainda os prémios: "Prémio da Aquisição", no Salão de Arte Moderna, em Luanda, em 1973, "Menção Honrosa", no Salão de outono do Casino Estoril, em 1987, e "Menção Honrosa" na Bienal de Óbidos, em 1991.
As telas do pintor retratam não só a luta armada nos tempos da Revolução em Moçambique e a repressão social entre os anos 40 e início dos anos 70, como também o colorido e a vivacidade das gentes africanas num tom carregado de poeticidade e onirismo.

Roberto Chichorro. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. [Consult. 2014-04-08].



Roberto Chichorro, Tempo de Encanto com Cabrinha Rosa, acrílico s tela, 115x145cm, 2003



Roberto Chichorro, Noite Enluarada com Cão Vermelho, acrílico s tela, 146x114cm, 2004



Roberto Chichorro, Era uma vez a lua, acrílico s/ tela, 120x120cm, 2006



Roberto Chicchorro, Karingana III - Flores para um Luar Azul (2008)



Roberto Chichorro"Karingana" - Oferendas, 2009



Roberto Chichorro, Quadro da série "Karingana-Estórias de Era Uma Vez"



Roberto Chichorro, Voar em Sonhos de Azul, TM s/tela, 70x50, 2009




Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...