sábado, 23 de agosto de 2014

"Duplo Império" - Poema de Pedro Mexia


"Between Night and Day"  by Christian Schloe



Duplo Império


Atravesso as pontes mas 
(o que é incompreensível) 
não atravesso os rios, 
preso como uma seta 
nos efeitos precários da vontade. 
Apenas tenho esta contemplação 
das copas das árvores 
e dos seus prenúncios celestes, 
mas não chego a desfazer 
as flores brancas e amarelas 
que se desprendem. 
As estações não se conhecem, 
como lhes fora ordenado, 
mas tecem o duplo império 
do amor e da obscuridade. 


Pedro Mexia, in "Duplo Império"





"Around the world in a teacup" by Christian Schloe



Não é Preciso 


Não é preciso que a realidade exista 
para acreditarmos nela. Na verdade, 
se não existir tudo é mais luminoso. 
Mundo, evidência submissa e soberana. 


Pedro Mexia, in "Duplo Império"



"Among Friends" by Christian Schloe



"Bendito seja o homem que, não tendo nada para dizer, se abstém de o demonstrar através das suas palavras."


(George Eliot)


George Eliot, pseudónimo de Mary Ann Evans (Nuneaton, Warwickshire, 22 de novembro de 1819 — Chelsea, Londres, 22 de dezembro de 1880), foi uma romancista autodidata britânica.



"Into the Night" by Christian Schloe


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...