domingo, 21 de setembro de 2014

"Saudade" - Poema de António Franco Alexandre


James Jebusa Shannon, White Lilies



Saudade 


Tal como és, assim te quero, e sempre
diverso cada dia do que foste;
cada imperfeito gesto que inventares
me fará desejar-te em outro verso.

Da arte do soneto feito mestre
no concurso sem regra da floresta,
na mais pequena folha te descubro
e no caule do vento é que te perco.

Da turva luz já retirei o emblema
que me sirva de rosto permanente
e venha o cabeçalho do poema;

e pedirei à noite que me empreste
um farrapo do manto incandescente
de que se veste, agora, para ter-te.


António Franco Alexandre





James Jabusa Shannon, Springtime, 1896


"O amor é de todas as paixões a mais forte, pois ataca simultaneamente a cabeça, o coração e os sentidos."

 (Voltaire)



James Jabusa Shannon, Reverie 


"Quem ama extremamente, deixa de viver em si e vive no que ama." 

(Platão)



Self-portrait of James Jebusa Shannon (American Painter, 1862-1923)


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...