segunda-feira, 15 de junho de 2015

"Canção a meia voz" - poema de João Cabral do Nascimento


Retrato de Peder Severin Kroyer por Laurits Tuxen



Canção a meia voz


A minha vida é sempre ontem
E o meu desejo, amanhã.
Hoje é uma coisa parada.
Nada sei nem faço nada.
Certeza é palavra vã.

Não sou. Ou fui ou serei.
Se ao menos tivesse fé!
Corro atrás duma quimera.
Ou então fico-me à espera,
Porém à espera de quê?

Porque abri as minhas mãos
E deixei fugir o instante
Que havia nelas ainda?
Agora o nada não finda
E o tudo é sempre distante!

Virás tu ao meu encontro,
Ou sou eu que devo achar-te?
Quem pudera descansar! 
Ver, ouvir e não pensar!
Ser aqui e em toda a parte!

Chego tarde ou muito cedo.
Ou paro aquém ou além.
Houvesse algo para mim
Sem ter principio nem fim, 
Sem ser o mal nem o bem!


 (1897-1978)



P S Krøyer, Self portrait, 1897


Peder Severin Krøyer (23 de Julho de 1851 - 21 de Novembro de 1909), conhecido como P.S. Krøyer, foi um pintor Norueguês-Dinamarquês. Ele é um dos mais conhecidos e o mais colorido dos Pintores de Skagen, uma comunidade de artistas dinamarqueses e dos países nórdicos que viveram, trabalharam ou se encontravam em Skagen, na Dinamarca, especialmente durante as décadas finais do século XIX. Krøyer era o líder não oficial do grupo.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...