terça-feira, 30 de junho de 2015

"Cena Familiar " - Poema de Affonso Romano de Sant’Anna


Judith Leyster (1609-1660), O Casal Feliz, 1630 
(Museu do Louvre)




Cena Familiar


Densa e doce paz na semiluz da sala. 
Na poltrona, enroscada e absorta, uma filha 
desenha patos e flores. 
Sobre o couro, no chão, a outra viaja silenciosa 
nas artimanhas do espião. 
Ao pé da lareira a mulher se ilumina numa gravura 
flamenga, desenhando, bordando pontos de paz. 
Da mesa as contemplo e anoto a felicidade 
que transborda da moldura do poema. 
A sopa fumegante sobre a mesa, vinhos e queijos, 
relembranças de viagens e a lareira acesa. 
Esta casa na neblina, ancorada entre pinheiros, 
é uma nave iluminada. 
Um oboé de Mozart torna densa a eternidade. 






Serenade por Judith Leyster, 1629 



"Paz e harmonia: eis a verdadeira riqueza de uma família." 





Woman playing a Virginal, de Jan Miense Molenaer
marido da pintora Judith Leyster



"A alegria é a pedra filosofal que tudo converte em ouro."





Jan Miense MolenaerHis Family portrait, 1635.



"Um bom exemplo é o melhor sermão."


(Benjamin Franklin)

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...