domingo, 15 de novembro de 2015

"Cenário de Natal Sem o Natal" - Poema de António Manuel Couto Viana


Paolo Veronese, The Holy Family with the Infant St. John the Baptist



Cenário de Natal Sem o Natal


Nenhuma estrela luz, com mais brilho no céu. 
Não oiço rumor d’asa ou de vagido 
É meia-noite já. E ainda não nasceu. 
O que terá acontecido? 

Eu, para aqui ajoelhado, 
A memória da infância a pedir-me alegria, 
Todo o presépio armado 
... E a mangedoira vazia! 

O silêncio apavora: 
Nem uma loa, nem o som de um sino. 
Porquê tanta demora? 
Não mais irá nascer o meu menino? 

Nenhum sinal de sobrenatural 
No cenário onde a fé não sublima nem arde. 
Por isso, o meu Natal 
Vai chegar tarde. 

(Para sempre tarde?) 



in 'Mínimos'

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...