quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

"Quem não Trabuca, não Manduca" - Poema de António Serrão de Castro


Ferdinand Hodler (1853-1918),  Der Schuhmacher, 1878



Quem não Trabuca, não Manduca


Olhai que quem quer comer 
trabalha, lida, e trabuca; 
que quem trabuca manduca 
mil vezes ouvi dizer; 
mas ociosos viver 
e vir comer pão alheio 
é um caso muito feio; 
coma quem sua e trabalha, 
beba quem na eira malha, 
ao sol e calma, o centeio. 



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...