quinta-feira, 31 de março de 2016

"Elegia Marítima" - Poema de Domingos Carvalho da Silva





Elegia Marítima


Nasceu da terra. Seu corpo, 
feito do limo das grutas, 
surgiu cavalgando um rio 
por uma estrada de luas. 

Através de ondas agrestes 
de um oceano vegetal, 
de onde acenavam aos olhos 
ilhotas de manacás, 

alcançou o colo das praias 
que a mão lasciva do mar 
aperta, despe e mergulha 
em seu aroma de sal. 

Ali viveu junto às vagas 
essa esquiva amendoeira, 
cabelos soltos à brisa, 
pés escondidos na areia. 

Um dia o mar a arrastou 
através de ilhas sem fim. 
Parti com ela. E hoje canta 
a morte dentro de mim. 


in 'Praia Oculta' 


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...