quinta-feira, 7 de abril de 2016

"Infância" - Poema de Carlos de Oliveira


Khariton Platonov, Spilled Milk, 1876



Infância


Sonhos 
enormes como cedros 
que é preciso 
trazer de longe 
aos ombros 
para achar 
no inverno da memória 
este rumor 
de lume: 
o teu perfume, 
lenha 
da melancolia. 


Carlos de Oliveira, in 'Cantata'






"A infância é como a água que desce da bica e nunca mais sobe."




Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...