terça-feira, 10 de maio de 2016

"A Infância" - Poema de Olavo Bilac


The Boating Party by Mary Cassatt, 1893–94, National Gallery of Art, Washington



A Infância


O berço em que, adormecido,
Repousa um recém-nascido,
Sob o cortinado e o véu,
Parece que representa,
Para a mamãe que o acalenta,
Um pedacinho do céu.

Que júbilo, quando, um dia,
A criança principia,
Aos tombos, a engatinhar...
Quando, agarrada às cadeiras,
Agita-se horas inteiras
Não sabendo caminhar!

Depois, a andar já começa,
E pelos móveis tropeça,
Quer correr, vacila, cai...
Depois, a boca entreabrindo,
Vai pouco a pouco sorrindo,
Dizendo: mamãe... papai...

Vai crescendo. Forte e bela,
Corre a casa, tagarela,
Tudo escuta, tudo vê...
Fica esperta e inteligente...
E dão-lhe, então, de presente
Uma carta de A.B.C...





The Child's Bath (The Bath) by Mary Cassatt, 1893, oil on canvas



"Sem roupa, teu corpo está nu. Sem filhos, tua vida está despida."




Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...