sexta-feira, 13 de maio de 2016

"Em Galafura" - Poema de Fiama Hasse Pais Brandão


Galafura, Peso da Régua, Portugal - Panorâmica geral da paisagem do monte de S. Leonardo, foto de A. Pimenta




EM GALAFURA


Os povoadores da beira Douro
conhecem o pó e as pedras.
E sabem que o Universo
concebe cerejais e parras.
Vivem como vermes magníficos,
iluminados por dias soalheiros,
obscurecidos pelas invernias. 


As Fábulas
Famalicão, Quasi Edições, 2002



Douro visto de São Leonardo de Galafura - Peso da Régua, Portugal, foto de João Paulo Coutinho



"O Douro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso de natureza. Socalcos que são passados de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor pintou ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis de visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a refletir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta".


Miguel Torga in “Diário XII”


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...