terça-feira, 16 de agosto de 2016

"A Força que há na Luz" - Poema de Marly de Oliveira


A Cup of Tea, painted by Lilian Westcott Hale for Collier’s magazine



A Força que há na Luz


A força que há na luz, não sua ausência, 
pode ser a origem mais secreta 
do escuro em que afundamos de repente: 
por excesso de luz, eis que estou cega, 
por excesso de amor, eu não entendo 
- o farfalhar macio, a crua seda - 
aquilo que nos move, e que ultrapassa 
o limite de tudo o que sabemos. 
Por excesso de dor eu me humanizo, 
eu me faço pequena e tão real, 
nos tornamos serenos, silenciosos, 
tão reais e inocentes e macios, 
que essa luz que não vemos é demais. 
Mesmo ser é um excesso em que caímos. 


in 'O Sangue na Veia'


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...