sábado, 13 de agosto de 2016

"Estação" - Poema de Mário Cesariny


Salvador Dalí, A Desintegração da Persistência da Memória (1952 – 1954)



Estação


Esperar ou vir esperar querer ou vir querer-te
vou perdendo a noção desta subtileza.
Aqui chegado até eu venho ver se me apareço
e o fato com que virei preocupa-me, pois chove miudinho

Muita vez vim esperar-te e não houve chegada
De outras, esperei-me eu e não apareci
embora bem procurado entre os mais que passavam.
Se algum de nós vier hoje é já bastante
como comboio e como subtileza
Que dê o nome e espere. Talvez apareça


Mário Cesariny


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...