quinta-feira, 20 de outubro de 2016

"Um Sentido" - Poema de António Osório


Olof Arborelius (Swedish, 1842–1915)Red house reflected in a pond 



Um Sentido


Porque há um sentido 
no lírio, incensar-se; 
e no choupo, erguer-se; 
e na urze arborescente, 
ampliar-se; 
e no cobre, primeira cura, 
que dou à vinha, 
procriar-se. 

E outro, pressago, 
sentido há na memória, 
explodir-se. E outro, imensurável, 
no amor, entregar-se. 
E outro, definitivo, 
na morte, render-se. 


in 'Felicidade da Pintura' 



Olof ArboreliusWagon in the Autumn Landscape


«O nosso verdadeiro lugar de nascimento é aquele em que lançamos pela primeira vez um olhar de inteligência sobre nós próprios.» 

Marguerite Yourcenar


Olof ArboreliusWoman Looking out to Sea


«Um homem que lê, ou que pensa, ou que calcula, pertence à espécie e não ao sexo; nos seus melhores momentos escapa mesmo ao humano.» 

Marguerite Yourcenar, Memórias de Adriano, p.57



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...