sábado, 28 de janeiro de 2017

"Amar ou Odiar" - Poema de Fausto Guedes Teixeira


Augustus Edwin Mulready (1844–1904), Our good natured cousin



Amar ou Odiar


Amar ou odiar: ou tudo ou nada!
O meio termo é que não pode ser.
A alma tem que estar sobressaltada
Para o nosso barro sentir, viver...

Não é uma cruz a que não for pesada,
Metade de um prazer, não é um prazer!
E quem quiser a vida sossegada,
Fuja da vida e deixe-se morrer!

Vive-se tanto mais quando se sente;
Todo o valor está no que sofremos.
Que nenhum homem seja indiferente!

Amemos muito, como odiamos já!
A verdade está sempre nos extremos
Porque é no sentimento que ela está.


in “O Meu Livro”



Augustus Edwin Mulready, A Street Flower Seller, 1882



"Importuna coisa é a felicidade alheia quando somos vítima de algum infortúnio."




Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...