domingo, 12 de fevereiro de 2017

"Quinze Anos" - Poema de Antero de Quental


Fritz Zuber-Buhler (Swiss, 1822–1896), Daydreaming



Quinze Anos


Eu amo a vasta sombra das montanhas,
Que estendem sobre os largos continentes
Os seus braços de rocha negra, ingentes,
Bem como braços colossais de aranhas.

Dali o nosso olhar vê tão estranhas
Coisas, por esse céu! e tão ardentes
Visões, lá nesse mar de ondas trementes!
E às estrelas, dali, vê-as tamanhas!

Amo a grandeza misteriosa e vasta...
A grande ideia, como a flor e o viço
Da árvore colossal que nos domina...

Mas tu, criança, sê tu boa... e basta:
Sabe amar e sorrir... é pouco isso?
Mas a ti só te quero pequenina!


in "Sonetos", 1861


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...