sábado, 18 de março de 2017

"Que assim sai a manhã serena e bela" - Soneto de João Xavier de Matos


William Oliver (British, 1823 – 1901)



Que assim sai a manhã serena e bela


Que assim sai a manhã serena e bela
Como vem no horizonte o sol raiando!
Já se vão os outeiros divisando, 
já no céu se não vê nenhuma estrela 

Como se ouve a rústica janela
do pátrio ninho o rouxinol cantando!
Já lá vai para o monte o gado andando, 
já começa o barqueiro a içar a vela.

A pastora acolá, por ver o amante, 
com o cântaro vai à fonte fria; 
cá vem saindo alegre o caminhante;

Só eu não vejo o rosto da alegria:
que enquanto de outro sol morar distante,
não há de para mim nascer o dia.


1730/35-1789


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...