terça-feira, 18 de abril de 2017

"À Musa" - Poema de Guilherme de Azevedo


Émile Eisman-Semenowsky (Polish, 1857-1911), Beautiful girl in rose hat
Private collection 



À Musa


À luz das noites serenas 
A capela de açucenas 
Te envolve em lúcido véu! 
Ao meigo clarão da lua 
És a imagem que flutua 
No puro ambiente do céu! 

E os ternos suspiros soltos, 
E os teus cabelos revoltos 
Ao sabor da viração, 
Perpassam brandos na mente 
Como as brisas do poente 
Na cratera do vulcão! 

Ó santa imagem querida, 
Como és bela adormecida! 
Que mistério em teu palor! 
Que doçura no teu canto, 
E que perfume tão santo 
Nas tuas cismas d'amor! 

Deixa cair uma rosa 
Da tua fronte mimosa, 
Da vida no turvo mar! 
Descerra-me o paraíso 
Que no teu fugaz sorriso 
Nos faz viver e sonhar! 


in 'Antologia Poética'



Émile Eisman-Semenowsky, Young girl with daffodils in her hair



"A alma sensível é como harpa que ressoa com um simples sopro."



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...