quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

"As maçãs" - Poema de Eugénio de Andrade


Paul Cézanne, Still Life with Apples, 1893 - 1894



As maçãs 


Da alma só sei o que sabe o corpo: 
onde a esperança e a graça 
aspiram ao ardor 
da chama é a morada do homem. 
Vê como ardem as maçãs 
na frágil luz de Inverno. 
Uma casa devia ser 
assim: brilhar ao crepúsculo 
sem usura nem vileza 
com as maçãs por companhia. 
Assim: limpa, madura.





Paul Cézanne, Still Life with Apples and a Pot of Primroses, ca. 1890


"De boa árvore, bom fruto."



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...