quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

"Que fazer?!" - Poema de Amílcar Cabral


Richard Bergh (1858-1919), Hypnotic Seance, 1887



Que fazer?!...


Eu não compreendo o Amor,
eu não compreendo a Vida
Mistérios insondáveis,
Formidáveis,
Mistérios que o Homem enfrenta
Mistérios de um mistério
Que é a alma humana …

Eu não compreendo a Vida:
Há luta entre os humanos,
Há guerra,
Há fome, e há injustiça imensa:
Há pobres seculares,
Aspirações que morrem …
Enquanto os fortes gastam
Em gastos não precisos
Aquilo que outros querem …

Eu não compreendo o amor:
Amamos quem sabemos impossível
Sentir por nós aquilo
Que tanto cobiçamos …

A Vida não me entende,
Eu não compreendo a Vida.
Quero entender o Amor,
E o amor não me compreende!


(Poemas recolhidos em “Emergência da Poesia em Amílcar Cabral”, Oswaldo Osório, 1984.)


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...