sexta-feira, 11 de maio de 2018

"Malaguenha" - Poema de Federico García Lorca





Malaguenha 


A morte 
entra e sai 
da taberna. 
Passam cavalos negros 
e gente sinistra 
pelos fundos caminhos 
da guitarra. 
E há um cheiro de sal 
e de sangue de fêmea 
nos nardos febris 
da beira-mar. 
A morte 
entra e sai, 
e sai e entra 
a morte 
da taberna. 


Federico García Lorca, in 'Obra poética completa'
[Tradução de William Agel de Mello]


John French Sloan, McSorley's Back Room, 1912, oil on canvas 66 x 81 cm


"Teria a impressão de ter cometido um roubo, se passasse um dia sem trabalhar."



John French Sloan, 1907-8, Picture Shop Window


"As mentes decididas descobrem as oportunidades."



John French Sloan, 1910, Pigeons, oil on canvas 66 x 81 cm


"A ciência não tem pátria."

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...