segunda-feira, 6 de outubro de 2014

"Serenata à Chuva" - Poema de Rosa Alice Branco


Jeff RowlandA Kiss Goodnight



Serenata à Chuva


Chuva, manhã cinza, guarda-chuva. 
Entrar no contexto, dois pontos. Ele e ela 
abraçados caminham sob o teto 
do guarda-chuva que os guarda. 
Pelas ruas vão com a vontade de voltar 
ao branco dos lençóis. Esse objecto prosaico 
que às vezes se vira com o vento 
torna-se objecto de poema. Dizer também 
como a chuva é doce neste dia de verão. 
Como o amor altera o sentido da chuva, 
sim, como ela se eleva no ar e as frases se colam 
ao vestido. No interior da pele o poema mudou 
desde que entraste no guarda-chuva esquecido 
a um canto do armário. Talvez o amor seja tudo amar 
sem excepção. Eu que nunca uso guarda-chuva 
assino incondicionalmente este poema. 


Rosa Alice Branco, in 'Soletrar o Dia'




Leonard Cohen - Closing Time



Citação


"Admirar é amar pelo espírito; Amar é admirar com o coração."


(Théophile Gautier)


(Admirer, c'est aimer par l'esprit; aimer, c'est admirer par le cœur!)
- Histoire de l'art dramatique en France depuis vingt-cinq ans: (ler - 6me série)‎ 
- página 309, de Théophile Gautier
 - Publicado por Librairie Universelle de J Rozez, 1859



Théophile Gautier fotografado por Nadar.



Enquanto Gautier foi um ardente defensor do Romantismo, sua obra é difícil de classificar e continua a ser um ponto de referência para muitas tradições literárias posteriores, como Parnasianismo, Simbolismo, Modernismo e Decadentismo. Ele foi amplamente valorizado por escritores tão diversos como BalzacBaudelaire, os irmãos Goncourt, Flaubert, Proust e Oscar Wilde.

Em 1830 publicou suas primeiras Poesias, nas quais demonstra habilidade na descrição precisa e colorida de objetos e paisagens.

No prefácio de Mademoiselle de Maupin, de 1835, Gautier afirma sua posição estética, seu culto da arte pela arte, seu desdém pela moral, sustentando a tese de que a arte e a moral nada têm em comum.

Aos poucos, afasta-se de seus amigos românticos. Nessa época, por necessidades económicas, teve de sujeitar-se ao trabalho de crítico dramático, literário e artístico do La Presse e depois do Monitor.

Ao contrário de outros românticos, Gautier não se manifestou ativamente em política. Sua obra compreende coletâneas de poesias, entre as quais: Émaux et Camées, de 1852, obra que teve grande influência sobre Baudelaire, Banville e outros poetas parnasianos; romances como O romance da múmia, de 1858 e Capitão Fracasso, de 1863; diários de viagem e o poema L´Art, uma das obras mais importantes e características de Gautier, onde ele proclama o valor absoluto da profissão de artista, a necessidade - para o poeta - de aceitar as dificuldades da técnica, sugerindo a ideia do jogo subtil das imagens e a utilização delicada dos recursos de linguagem.

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...