sábado, 10 de maio de 2014

"Exausto" - Poema de Adélia Prado


Dod Procter (1892‑1972), The Orchard, 1934 



Exausto


Eu quero uma licença de dormir, 
perdão pra descansar horas a fio, 
sem ao menos sonhar 
a leve palha de um pequeno sonho. 
Quero o que antes da vida 
foi o profundo sono das espécies, 
a graça de um estado. 
Semente. 
Muito mais que raízes. 


in 'Bagagem' 



Dod Procter, Self Portrait


Dod Procter, nascida Doris Margaret Shaw, (1890-1972) foi uma artista Inglesa e esposa do artista Ernest Procter. Dod Procter e seu marido frequentaram escolas de arte na Inglaterra e em Paris em conjunto, onde ambos foram influenciados pelos movimentos de arte: Impressionismo e Pós-impressionismo



Dod Procter, Early Morning, 1927



Dod Procter, Kitchen at Myrtle Cottage, c.1930-5



Dod Procter, Autumn Flowers, 1946 



Dod Procter, The Pearl Necklace, ca. 1932-1941



"Os sonhos são a literatura do sono."

(Jean Cocteau)





Jean Maurice Eugène Clément Cocteau (Maisons-Lafitte, 5 de julho de 1889 — Milly-la-Forêt, 11 de outubro de 1963) foi um poeta, romancista, cineasta, designer, dramaturgo, ator, e encenador de teatro francês. Em conjunto com outros Surrealistas da sua geração (Jean Anouilh e René Char, por exemplo), Cocteau conseguiu conjugar com mestria os novos e velhos códigos verbais, linguagem de encenação e tecnologias do modernismo para criar um paradoxo: um avant-garde clássico.
As suas peças foram levadas aos palcos dos Grandes Teatros, nos Boulevards da época parisiense emque ele viveu e que ajudou a definir e criar. A sua abordagem versátil e nada convencional e a sua enorme produtividade trouxeram-lhe fama internacional.
Cocteau realizou sete filmes e enquanto argumentista foi narrador em mais alguns. Todos ricos em simbolismos e imagens surreais. É considerado um dos mais importantes cineastas de todos os tempos.
Em 1940, Le Bel Indifférent, a peça de teatro que Cocteau escreveu para Édith Piaf, teve um tremendo sucesso. Trabalhou também com Pablo Picasso em diversos projetos e fez amizade com inúmeros artistas europeus. Lutou contra o seu vício de ópio por toda a sua vida adulta e foi abertamente gay, embora tenha tido breves e complexos romances com várias mulheres, para além de Natalie Paley. Publicou um considerável número de ensaios criticando a homofobia.
Os filmes de Cocteau, que na sua maioria foram escritos e realizados por ele mesmo, foram particularmente importantes para a introdução do Surrealismo no Cinema francês, e influenciaram até um certo grau, o futuro género Nouvelle Vague. Os seus filmes mais conhecidos são Les Parents terribles (1948), La Belle et la Bête, (1946) e Orpheus (1949).

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...