quinta-feira, 13 de outubro de 2016

"Anoitecer" - Poema de Raimundo Correia


Robert Zünd (1826 –1909), Evening at the lake



Anoitecer


Esbraseia o Ocidente na agonia 
O sol... Aves, em bandos destacados, 
Por céus de ouro e púrpura raiados, 
Fogem... Fecha-se a pálpebra do dia...

Delineiam-se além da serrania 
Os vértices de chamas aureolados, 
E em tudo, em torno, esbatem derramados 
Uns tons suaves de melancolia.

Um mudo de vapores no ar flutua...
Como uma informe nódoa avulta e cresce 
A sombra, à proporção que a luz recua.

A natureza apática esmaece...
Pouco a pouco, entre as árvores, a lua 
Surge trêmula, trêmula... Anoitece.



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...