quarta-feira, 25 de outubro de 2017

"Inscrição" - Poema de Luís Filipe Castro Mendes


Émile Bernard (1868-1941), Iron Bridges at Asnières, 1887, oil on canvas



Inscrição


Ama silenciosamente o teu destino. 
Nem pátria nem palavras memoráveis 
farão durar a luz nos teus sentidos: 
alguns objetos que te lembrem, poucos livros 
e versos que sílaba a sílaba transfiguras 
até entardecer cada palavra. 

Teces o teu tremor. E sobre a pedra 
a marca que ficar será de ausência. 


in "Os Amantes Obscuros"



Émile Bernard, Afternoon at Saint-Briac, 1887, Oil on canvas


"Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos."



Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...