terça-feira, 13 de dezembro de 2016

"Silêncio" - Poema de Octavio Paz


Charles Courtney Curran, Far Away Thoughts, Private collection




Silêncio


Assim como do fundo da música 
brota uma nota 
que enquanto vibra cresce e se adelgaça 
até que noutra música emudece, 
brota do fundo do silêncio 
outro silêncio, aguda torre, espada, 
e sobe e cresce e nos suspende 
e enquanto sobe caem 
recordações, esperanças, 
as pequenas mentiras e as grandes, 
e queremos gritar e na garganta 
o grito se desvanece: 
desembocamos no silêncio 
onde os silêncios emudecem. 


Octavio Paz, in "Liberdade sob Palavra" 
Tradução de Luis Pignatelli 


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...