quinta-feira, 2 de agosto de 2012

"Sossega, coração! Não desesperes!" - Poema de Fernando Pessoa





Sossega, coração! Não desesperes!


Sossega, coração! Não desesperes!
Talvez um dia, para além dos dias,
Encontres o que queres porque o queres.
Então, livre de falsas nostalgias,
Atingirás a perfeição de seres.

Mas pobre sonho o que só quer não tê-lo!
Pobre esperança a de existir somente!
Como quem passa a mão pelo cabelo
E em si mesmo se sente diferente,
Como faz mal ao sonho o concebê-lo!

Sossega, coração, contudo! Dorme!
O sossego não quer razão nem causa.
Quer só a noite plácida e enorme,
A grande, universal, silente pausa
Antes que tudo em tudo se transforme.


Fernando Pessoa, 2-8-1933



Pintura de Alfred Arthur Brunel Neuville (Paris, 1852-1941)


"A distância faz ao amor aquilo que o vento faz ao fogo: apaga o pequeno, inflama o grande."

- Mémoires de Roger de Rabutin, comte de Bussy‎ - v.1, Página 182, de Roger de Rabutin Bussy, Ludovic Lalanne - Publicado por C. Marpon et E. Flammarion, 1882

Roger de Rabutin, Comte de Bussy, mais conhecido como Bussy-Rabutin (13 de abril de 1618, Epiry, França - 9 de abril de 1693), foi um escritor de memórias.



Pintura de Alfred Arthur Brunel Neuville


"Quem não ama demais não ama o bastante."


 Roger de Bussy-Rabutin citado em "Letras floridas‎" - Página 148, de Amadeu Amaral - Publicado por Editora HUCITEC, 1976 - 162 páginas



Pintura de Alfred Arthur Brunel Neuville


“A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte.” 

(Mahatma Gandhi)



Pintura de Alfred Arthur Brunel Neuville 


“O mundo não será feliz a não ser quando todos os homens tiverem alma de artista, isto é, quando todos tirarem prazer do seu trabalho.”

(Auguste Rodin)



Pintura de Alfred Arthur Brunel Neuville


"Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos."

(Santo Agostinho)



Pintura de Alfred Arthur Brunel Neuville, Rosas


"Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que fez tua rosa tão importante."

(Saint-Exupéry, em "O Pequeno Príncipe")



Pintura de Alfred Arthur Brunel Neuville, Natureza Morta


"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura."

(Friedrich Nietzsche)


1 comentário:

Márcia disse...

Olá outra vez, Tia! : )

Vim ver o poema de Fernando Pessoa, gosto sempre muito do que vou encontrando dele! (mesmo que fique muito tempo a olhar para os poemas a tentar percebê-los) :P

Este está engraçado, e não foi muito díficil de entender, percebi que está a tentar dar esperança ao coração, a não querer que ele desespere/desanime e a incitá-lo a conquistar os seus sonhos, desejos.
Quando ele diz "Pobre esperança a de existir somente!", quer dizer que não devemos estar parados, que devemos lutar pelo que queremos?

ADOREI as frases! As de Bussy Rabutin são muito bonitas, mesmo, acho que nunca as tinha visto! : )
E a de Friedrich Nietzsche também, eu costumo gostar das frases que vou encontrando dele também, eheh :P



As imagens estão mesmo bonitas! As pinturas estão fantásticas (vamos ver quando é que a Sílvia faz uma como a dos gatinhos de Alfred Arthur Brunel Neuville)
É um post muito romântico este, eheh :b Gostei muito!

Beijinhos,
Márcia!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...