segunda-feira, 22 de abril de 2013

Que de Mim? - Poema de António Gedeão


Louis Janmot - Poème de l'âme 16 - Le Vol de l’âme


Louis Janmot - Poème de l'âme 17 - L’Idéal



Que de Mim? 


Em quê de mim, as diferentes
coisas que vejo, me tocam?
Em quê de ser eu provocam
excitações tão frementes?

Que coisa de mim se enleia,
que permanência me afirma,
que sentido faz sentir-ma
no espaço que me rodeia?

Que linhas de força estranha
me prolongam na paisagem,
me tornam, à sua imagem,
mar ou céu, vale ou montanha?

Que fluidez dissolvente
os meus olhos humedece
quando o Sol desaparece
nas angústias do poente?

Que de mim também se afoga
nesse horizonte distante,
murmúrio de agonizante
que em tons roxos se interroga?

Que de mim chove na chuva,
e se abre nos tons da aurora?
Que de mim nas flores se inflora
e nas tardes se enviúva?

Ó estrelas do céu sem fim!
Ó vagas do mar sem fundo!
Será tudo mesmo assim?
Eu e vós, partes do mundo?
Ou o mundo, parte de mim?


António Gedeão
Poesias Completas (1956-1967)
Portugália Editora 



Galeria de Louis Janmot
Louis Janmot, autorretrato, 1832 


Anne-François-Louis Janmot (21 de Maio de 1814 - 1 junho 1892) foi um pintor e poeta francês. Foi também professor na École des Beaux-Arts. 
Ele nasceu em Lyon, filho de pais católicos que eram profundamente religiosos.
Janmot tem sido visto como uma figura de transição entre o Romantismo e o Simbolismo, prefigurando a parte francesa da Irmandade Pré-Rafaelita. Seu trabalho era admirado por Puvis de Chavannes, Odilon Redon, e Maurice Denis. Como Jean-Hippolyte Flandrin, outro pintor de Lyon e aluno de Ingres, Janmot realizou muitas encomendas para a decoração de igrejas. Em suas pinturas o acabamento impecável foi combinado com uma mística que tem paralelos na obra de seus contemporâneos, os nazarenos e os pré-rafaelitas.



Louis Janmot - Poème de l'âme 1 - Génération divine


Louis Janmot - Poème de l'âme 5 - Souvenir du ciel


Louis Janmot - Poème de l'âme 3 - L’Ange et la mère


Louis Janmot - Poème de l'âme 12 - L’Échelle d’or


Louis Janmot - Poème de l'âme 10 - Première Communion 


Louis Janmot - Poème de l'âme 13 - Rayons de soleil


Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...